Qua, 03 de Abril de 2019 11:46

Trabalho Interdisciplinar 2019 - 3º EM

Antes de inscrever-se, leia atentamente cada tema e forme os grupos com seus colegas.

inscreva-se

 

Preconceito Linguístico - cala e discrimina

Preconceito é uma palavra cada vez mais constante no nosso dia a dia. Diariamente ouvimos falar em alguma forma de preconceito, seja ele por questões de gênero, raça, socioeconômicas, etc.
Abordando o preconceito linguístico, devemos ter em mente que se trata de um preconceito social. É aquele gerado pelas diferenças linguísticas existentes dentro de um mesmo idioma. Está associado às diferenças regionais, desde dialetos, regionalismo, gírias e sotaques, os quais são desenvolvidos ao longo do tempo e que envolvem os aspectos históricos, sociais e culturais de determinado grupo.

O preconceito linguístico é um dos tipos de preconceito mais empregados na atualidade e pode ser um importante propulsor da exclusão social. É importante destacar que o preconceito linguístico acontece no teor de deboche e pode gerar diversos tipos de violência (física, verbal, psicológica). Os indivíduos que sofrem com o preconceito linguístico, muitas vezes, adquirem problemas de sociabilidade ou mesmo distúrbios psicológicos.

Os sotaques que se distinguem não somente nas cinco regiões do Brasil, mas também dentro de um próprio estado, são os principais alvo de discriminação. Por exemplo, uma pessoa que nasceu e vive na capital do estado e uma pessoa que vive no interior. Geralmente, quem está na capital acredita que sua maneira de falar é superior à das pessoas que habitam o interior do estado ou mesmo as áreas rurais. Nesse caso, muitas palavras pejorativas e depreciativas são utilizadas para determinar algumas dessas pessoas através de um estereótipo associado às variedades linguísticas, por exemplo, o caipira, o baiano, o nordestino, o roceiro, dentre outros.

Entretanto, vale lembrar que todas as variações linguísticas são aceitas e devem ser consideradas um valor cultural e não um problema.


As bolhas da internet

Na metade dos anos 90, os investidores se apaixonaram pelas ações da internet. As empresas sem ganhos receberam avaliações de bilhões de dólares por causa de seu potencial para mudar a forma como os negócios são conduzidos. Após anos fracassando em alcançar esse potencial, os investidores perderam a paciência e a bolha da internet estourou em 2000. Avançando 18 anos e a internet está possibilitando que novas empresas superem os líderes da velha economia. A internet está finalmente a viver o seu potencial e os investidores devem tomar conhecimento. Ao olhar para as grandes mudanças na liderança da indústria nos últimos 18 anos, fica claro que a internet tem estado por trás da mudança da guarda em muitos setores. No comércio eletrônico pode-se destacar a Amazon, Ebay e o Submarino.


Caminhando contra o tempo - de que forma envelhecemos

Não há dúvidas que o envelhecimento é um fato da vida, dada a fadiga aumentada, ossos enfraquecidos e problemas de saúde que geralmente acompanham o envelhecimento. De fato, a idade é o fator de risco número um para inúmeras doenças, incluindo Alzheimer, câncer, catarata e degeneração macular. E enquanto os pesquisadores estão fazendo progressos na compreensão e tratamento de cada uma dessas doenças, grandes lacunas permanecem em nossa compreensão do próprio processo de envelhecimento. Envelhecemos tão completamente e de tantas maneiras diferentes, que podemos afirmar que estamos programados para morrer.


Os novos profissionais do século XXI.

Colaborador, essa é a palavra de ordem do novo profissional do século XXI. Devido a massa global de desempregados, as empresas selecionam o futuro profissional usando meios estéticos, formação acadêmica, perfil nas mídias sociais, mas além de todas essas análises o novo profissional tem que dispor de uma capacidade enorme de se relacionar e de fazer trabalhos conjuntos colaborativos em prol do bem estar da empresa. Os salários pagos a esses profissionais fica aquém do que ele devolve enquanto lucro para a empresa, como diziam os antigos, em um futuro próximo o homem seria uma parte bem superficial, ou seja, uma fatia muito pequena no processo produtivo.

 

inscreva-se

 

Última modificação em Qua, 03 de Abril de 2019 11:51
Mais nesta categoria: « Horário - 3º EM 2019

Atendimento

11 2091-1284 contato@colegiodacomunidade.com.br - Rua Renato Rinaldi, 896 Vila Carrão - CEP 03426-000 - São Paulo - SP